terça-feira, 22 de setembro de 2015

Cabine de Imprensa - Perdido Em Marte


O blog foi convidado pela Editora Arqueiro para a cabine de imprensa do filme “Perdido em marte” e o que isso significa? Que vimos o filme antes de todo mundo e claro precisamos comentar com vocês.

Eu assumo que estava bem ansiosa por esse filme, se não sabem ele é baseado no livro com mesmo nome que foi lançado no ano passado pela Arqueiro e tem resenha dele aqui no blog, é a nossa primeira resenha de filme então resolvi separar por alguns aspectos:

Elenco:

O elenco do filme é um espetáculo, tem Matt Damon, Sebastian Stan, Jessica Chastian, Kate Mara, Michael Peña, Sean Bean, dentre outros, já por esses nomes podemos esperar muita coisa boa.
Vamos falar sobre o Matt Damon, que interpreta o personagem principal, Mark Watney, eu achei ele incrível no papel e foi bem verosímil ao que li no livro. O Mark é um personagem com muitas particularidades, ele é um cientista brilhante e ao mesmo tempo um piadista, acho que ele é a única pessoa que não surta em ficar sozinho num planeta inteiro e inóspito. Ao mesmo tempo que pode morrer a qualquer momento, ele está lá zoando uma música.

Efeitos/Som/Trilha sonora:

Tá, não sou especialista em cinema, mas com minha vasta experiência de cinéfila e consumidora de ficções científicas acho que posso avaliar bem esse quesito. Os efeitos são ótimos, parece que estamos realmente no Planeta Vermelho, o que gostei foi que tudo foi muito real, não tem aqueles efeitos especiais, que a gente vira e fala: “Nossa, que mentira”. Sobre o som o que achei legal foi não ter aqueles super efeitos loucos, que em alguns filmes no espaço têm, já que no vácuo não tem como ter esses barulhos, quando um filme não tem fico muito satisfeita. A Trilha sonora é um caso a parte, não vou falar para não estragar, apenas se prepare para uma surpresa (quem já leu pode imaginar, as músicas de uma certa comandante).

Filme vs Livro:

Quando vemos uma adaptação de livro para o cinema, a primeira pergunta que fazemos é: “É igual ao livro?”, para “Perdido Em Marte” a resposta é sim e não, sim no sentido de que a história foi preservada, não tem surpresas desagradáveis e mudanças loucas como acontece em algumas adaptações. E não, porque algumas partes foram retiradas, claro que não dá para colocar todo o livro na telona, até porque seriam mais de 4 horas de filme, mas achei que podiam ter investido mais nas partes engraçadas do livro.

O livro agora tem uma nova (e linda) capa, baseada no filme:

Livro
Filme


Saldo Final:


O filme é ótimo, acredito que com um elenco desses e com o incrível livro do Andy de fundo não poderia ser diferente, fiquei muito feliz por poder ver grande parte do que li no cinema. “Perdido Em Marte” é um filme de ficção científica fora da curva atual, se comparado aos últimos lançamentos como “Gravidade” e “Interstellar”, não é um filme para chorar, muito pelo contrário, é divertido. Claro que tem momentos de aflição que você acha que tudo vai dar errado, como em qualquer ficção científica, mas nada melhor do que ciência com uma boa dose de comédia. Outro aspecto fora da curva do filme é que pela primeira vez, até onde eu sabia, a Terra que precisa salvar um astronauta e não o contrário. Mas o aspecto totalmente dentro da curva, por assim dizer é a própria questão de Marte, atualmente na vida real, pessoas estão treinando para colonizar o Planeta Vermelho, numa viagem sem volta algumas pessoas selecionadas irão para lá, o inverso do que acontece no filme e nesse momento não sabemos mais o que é ficção e o que é realidade, mas por enquanto vamos ficar com o Mark e sua luta para voltar para Terra... hahaha

Imagina que louco ficar sozinho num planeta inteiro...



Sinopse Oficial do filme: Durante uma missão a Marte, o astronauta Mark Watney (Matt Damon) é dado como morto após uma feroz tempestade e é deixado para trás por sua tripulação. Mas Watney sobrevive e encontra-se sem recursos e sozinho no planeta hostil. Apenas com suprimentos escassos, Watney deve contar com a sua criatividade, engenho e espírito para subsistir e encontrar uma maneira de sinalizar à Terra que está vivo. A milhões de quilômetros de distância, a NASA e uma equipe de cientistas internacionais trabalham incansavelmente para trazer "o marciano" de volta enquanto seus colegas de tripulação simultaneamente traçam uma ousada, se não impossível, missão de resgate.




O filme estreia em todos os cinemas do Brasil no dia 01 de outubro.